Skip to content Skip to footer

Como Clubes de Futebol estão lidando com o coronavírus

Com a pandemia do coronavírus espalhada pelo mundo, muitos eventos foram cancelados ou suspensos, por conta de aglomeração de pessoas, para conter a transmissão do vírus. E com o esporte não foi diferente, os maiores campeonatos do mundo foram cancelados ou suspensos até segunda ordem.

Mas o que os jogadores estão fazendo durante essa quarentena? E como o Clubes de Futebol estão lidando com o coronavírus?

Muitos clubes estão sendo solidários e cedendo seus estádios e centro de treinamento, para combater a doença.

Veja as ações dos clubes:

Mané Garrincha, em Brasília

A concessionária Arena BSB, que administra o estádio Municipal Mané Garrincha, colocou a arena à disposição do Governo do Distrito Federal para o combate à pandemia do novo coronavírus. O local poderá ser utilizado como centro de triagem ou hospital de campanha pela Secretaria de Saúde. 

Estádio Frasqueirão, em Natal

O ABC de Natal colocou toda a estrutura do Frasqueirão à disposição da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap). Em nota divulgada à imprensa,  o clube diz que a “diretoria abecedista, ciente da responsabilidade social em que o clube tem diante da sociedade, ainda mais nesse momento importante e crítico vivido por todos, disponibiliza as dependências do seu estádio caso haja a necessidade de ampliação, por parte do Governo, da estrutura de apoio e combate ao novo coronavírus, o Covid-19”.

Arena da Baixada, em Curitiba

O Athletico Paranaense disponibilizou a Arena da Baixada e o CT do Caju aos órgãos de saúde do Paraná para dar apoio ao tratamento de pessoas no combate ao Covid-19. O clube disse que as autoridades podem utilizar o espaço da “forma que entenderem necessário”.

Estádio Nilton Santos, em Brasília

O Botafogo colocou a estrutura do Estádio Nilton Santos à disposição das autoridades de saúde do Rio de Janeiro em meio à luta para superar a pandemia do novo coronavírus. Em nota, o clube afirma que está ciente da sua responsabilidade social e se solidariza com o momento conturbado.

Arena Corinthians, em São Paulo

O Corinthians anunciou que vai abrir a sua Arena a partir de semana que vem para receber doações de sangue e auxiliar no combate à pandemia do coronavírus. As doações deverão ser agendadas para evitar aglomerações e seguir os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde.

Estádio do Morumbi, em São Paulo

O São Paulo anunciou que irá disponibilizar toda a infraestrutura do Morumbi para o combate à pandemia do novo coronavírus. Em nota, o clube também colocou o CT da Barra Funda e de Cotia, da base, à disposição das autoridades. 

Estádio Pacaembu, em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo vai instalar 200 leitos no Pacaembu para atender pacientes com coronavírus de baixa complexidade. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira pelo prefeito Bruno Covas. O estádio será adaptado para receber os pacientes.

CT Rei Pelé e Vila Belmiro

Os santistas disponibilizaram todas as suas dependências para que sejam utilizadas pela Secretaria de Saúde do município, que incluem o estádio Vila Belmiro e o CT Rei Pelé.

Allianz Parque

O Palmeiras autorizou sua arena, o Allianz Parque, a receber a campanha de vacinação contra a gripe influenza, para idosos com mais de 60 anos e profissionais de saúde.

E como os jogadores estão se virando sem jogos, com o clube fechado?

Eles estão treinando dentro de casa para não perder o ritmo e relaxar. Gabriel Jesus, Neymar e Vinícius Jr estão dentro de suas casas e mantendo a forma física. Eles até lançaram um desafio, fazem os treinamentos e marcam um companheiro para fazerem a mesma série. Dessa forma, eles não ficam parados.

E como ficou a questão dos salários dos jogadores e funcionários?

Muitos clubes na Europa como Barcelona, Real Madrid, Juventus, Bayern de Munique, diminuíram os salários de seus atletas. Os jogadores, por entenderem a grave situação, ficaram de acordo com a decisão dos clubes. A situação dos funcionários que não ganham um salário astronômicos irão ser mantidas, eles vão continuar recebendo o salário sem nenhuma redução.

Aqui no Brasil, o Grêmio anunciou que chegou a um acordo de redução salarial com os jogadores do elenco. Os números, no entanto, não foram divulgados. A direção do clube projeta um prejuízo na casa dos R$ 25 milhões durante a paralisação pela pandemia.

Já no Inter, a negociação com o grupo foi iniciada, mas uma definição só ocorrerá após o período de férias dos atletas, previsto para terminar em 20 de abril. Até lá, os dirigentes colorados pretendem ter uma noção maior das perdas financeiras por conta da suspensão dos campeonatos.

O Atlético-MG divulgou nota afirmando ter corta do 25% dos salários de jogadores, comissão técnica e diretores. A medida, segundo o comunicado, será válida enquanto durar a pandemia de coronavírus. De acordo com o clube, funcionários que ganham até R$ 5 mil não sofrerão redução de seus vencimentos.

Ajuda dos atletas para combater a doença

Com os salários astronômicos que os atletas recebem, muitos ajudam alguma instituição, hospitais e, nessa crise, não está sendo diferente. Veja alguns atletas que ajudaram até o momento para combater a crise.

Cristiano Ronaldo

Junto com seu agente Jorge Mendes, o português ajudou a construir duas alas em hospitais de Lisboa, cada uma com 15 leitos.

Lionel Messi

O argentino doou um milhão de euros para o hospital CLÍNIC, que tem uma unidade na Catalunha e em Rosário, a quantia vai ser dividida para ambas das unidades.

Pep Guardiola

O técnico do Manchester City doou um milhão de euros para a campanha de arrecadação do Angel Soler Daniel Foundation, ligada ao Colégio de Médicos de Barcelona.

Sadio Mané

O atacante senegalês do Liverpool doou 41 mil libras (R$ 245 mil) para o comitê de combate ao coronavírus criado pelo governo do Senegal, de acordo com a imprensa inglesa.

Rivaldo

O penta campeão mundial anunciou em uma live no Instagram a doação de 200 cestas básicas a uma igreja em Paulista, Pernambuco. O craque ainda pediu ajuda de outros ex-jogadores famosos.

Lucas Esteves

O lateral-esquerdo do Palmeiras, Lucas Esteves, realizou a doação de 100 cestas básicas para famílias carentes de comunidades do Rio Pequeno, bairro de São Paulo onde mora atualmente, e Osasco.

E como está sendo sua quarentena sem futebol? Conte para nós!

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.